------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
MAURO HECTOR - Blues-Rock-Jazz-Fusion Venenoso
David Hepner

Imagem: Flávio Hopp
 Dos 11 aos 14 anos de idade, a grande paixão do então garoto Mauro Hector era bike freestyle. Ele levava o esporte a sério, com equipe e treinos diários. Até que, em 1984, ele entrou no cinema para assistir ao filme Let There Be Rock, do AC/DC, e saiu de lá com uma nova paixão. A partir daquele momento, queria ser guitarrista. E foi o que ele fez.
Matéria completa na Revista Guitar Player 248/Dezembro de 2016.
Para adquirir seu exemplar clique aqui.

[VOLTAR]
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
LEIA TAMBÉM
FELIPE COELHO (11/09/2017)
 Felipe Coelho é um dos grandes nomes da nova geração do violão brasileiro. Prestes a ... VEJA MAIS
Rene Simionato (11/09/2017)
Rene Simionato chegou ao Torture Squad, conceituada banda brasileira de heavy metal, em 2015. De cara, já tocou no EP ... VEJA MAIS
CRISTIANO WORTMANN, do Hangar: Mais Pesado do que Nunca (14/06/2017)
O Hangar é uma das principais bandas brasileiras de metal. Com quase 20 anos de estrada, o grupo, que tem suas ... VEJA MAIS
BIG GILSON: 30 Anos de Blues (14/06/2017)
O carioca BIG GILSON é uma das figuras mais respeitadas no cenário brasileiro de blues. O guitarrista está ... VEJA MAIS
SANDRO HAICK | Música sem Segredos (05/04/2017)
 Sandro Haick é daqueles guitarristas que fazem parte da linhagem dos multi-instrumentistas. Filho do ... VEJA MAIS
HELLYEAH | As guitarras pesadas e criativas de Tom Maxwell e Christian Brady (17/02/2017)
 Embora não pareça, já faz mais de dez anos que o Hellyeah apareceu na cena do metal mundial. Fruto da ... VEJA MAIS
 
 



Frases x Acordes


Assinaturas | Contato | RSS | Guitar Player U.S |
© Copyright . 1996 . 2010 | GUITARPLAYER.COM.BR - MELODY EDITORA | Todos os direitos reservados | Site desenvolvivo por Gustavo Sazes | Abstrata.net